terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Serviços Médicos

O Sismus investe na qualidade de vida dos seus filiados, e para isso, oferece alguns serviços de saúde.

Doutor Oscar (Clínico Geral)
Agendamentos as segundas, terças, quartas e quintas-feiras, a partir das 07h30 da manhã. (ATENÇÃO, APENAS UMA VAGA POR PESSOA). Atendimentos a partir das 13h;

Doutora Ana (Dentista)
Agendamentos a partir das 07h30 na quarta-feira, são ao todo dez atendimentos também na quarta-feira (APENAS UMA VAGA POR PESSOA). Atendimentos a partir das 13h;

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Sismus combate tentativa de terceirização no serviço público de Sarandi

Na tarde de ontem, (segunda-feira, 13) o presidente da Câmara Municipal de Sarandi Carlos Roberto Falaschi, o Leão, (PDT) retirou de pauta, requerimento 014/2017 que solicitava ao município que estude a possibilidade de terceirização de alguns serviços públicos como a poda de árvores, varrição e zeladoria, após intervenção do presidente do Sismus, Nilson da Luz do Nascimento.

De acordo com Leão a iniciativa visa "aliviar ao índice da folha de pagamento, e estar resolvendo de imediato vários problemas relacionados à prestação de serviços pelo Município". Entendemos que uma vez iniciado o processo de terceirização, demais serviços podem ser entregues a iniciativa privada que não tem compromisso com a cidade e pode ainda provocar a perda de postos de trabalho de moradores de Sarandi.
 
Assim que tomou conhecimento da matéria, a direção do sindicato emitiu nota de repúdio a intenção de privatizar serviços públicos na cidade.  Confira abaixo o inteiro teor do documento encaminhado ao presidente da Casa.

NOTA DA DIREÇÃO DO SISMUS EM REPÚDIO AO REQUERIMENTO N° 014 DO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sarandi-SISMUS tomou conhecimento do requerimento do n° 014/2017 do edil Carlos Roberto Falaschi “Leão” solicitando ao Prefeito que “estude a possibilidade do Município estar fazendo terceirização de alguns serviços públicos, de forma a aliviar o índice da folha de pagamento, e estar resolvendo de imediato vários problemas relacionados à prestação de serviços pelo Município”.

Senhor vereador e presidente da Câmara Municipal, a direção desta entidade DISCORDA e mais que isso, REPUDIA, a proposta sugerida pelo senhor ao Prefeito do Município.

A terceirização não contribui para o “alívio” da folha de pagamento, pois os gastos com despesas de terceirizados também são computados para formação do índice de folha e nos casos de privatizações, como da coleta e destinação do “lixo” (privatizado em nosso município) esses serviços podem sair ainda mais caros a população e aos cofres públicos, pois além dos custos pagamos também pelo lucro da empresa.

Em Maringá, inclusive o prefeito recém empossado, já anunciou o fim da terceirização da coleta e a retomada do serviço pelo município.

A terceirização ainda, traz outros graves malefícios ao serviço público e aos servidores públicos como o aumento do preconceito entre os trabalhadores, baixos salários aos trabalhadores terceirizados com impactos sobre a isonomia salarial, diferenças entre benefícios de efetivos e terceirizados e o enfraquecimento da representatividade sindical dos trabalhadores do serviço público.

Nessas condições, nos colocamos contra qualquer iniciativa de terceirização e privatização do serviço público municipal em Sarandi, seja na limpeza, vigilância, transporte ou em qualquer outra área.
Para nós a melhoria do serviço público municipal passa pela realização de novos Concursos, Valorização Salarial e de Carreira dos Servidores e de Condições Adequadas de Trabalho.

Por fim solicitamos que o senhor retire de votação o requerimento n° 014/2017 e que possamos agendar uma reunião com o senhor e com os demais edis para tratar da pauta de reivindicações dos servidores municipais.

DIREÇÃO DO SISMUS

Cozinheiras e serviços gerais se organizam para lutar pela categoria

Servidores lotaram a sede do sindicato
Na última sexta-feira (10) grande número de cozinheiras e servidores de serviços gerais se reuniram na sede do Sismus para discutir a perda da gratificação para as merendeiras, pagamento de adicional de insalubridade, condições de trabalho e assuntos gerais das referidas categorias.

A organização dos servidores rendeu resultados antes mesmo da reunião. Segundo a direção das escolas, o prefeito Walter Volpato (PSDB) se comprometeu em pagar as gratificações que haviam sido retiradas, já no mês de março, mas os trabalhadores deliberaram por pedir o pagamento retroativo do benefício que não foi creditado neste mês de fevereiro.

Além disso, ficou estabelecido também que será feito um levantamento sobre o quadro de servidores de apoio para cada instituição escolar, pois existem informações de que a prefeitura planeja cortar funcionários dos serviços gerais e das cozinhas.

Também ficou acordado, fazer uma averiguação sobre a falta de lactaristas nos CMEIs, a contratação de um perito técnico para identificar a caracterização de serviço insalubre e periculosidade, uniformes - verificar em outras prefeituras a organização do trabalho do quadro de apoio – e o engajamento na luta pelo vale Alimentação e problemas na concessão das licenças prêmio.

Na reunião, o presidente do Sismus reforçou a importância da organização das servidoras por meio do sindicato. “Precisamos que todos vocês estejam unidos ao sindicato porque só assim é que conseguimos lutar, por vocês”. As pautas listadas acima também serão discutidas amanhã, quarta-feira (15) em reunião com a secretária de educação, Maria Aparecida Queiroz da Silva.


Presidente do Sismus fala sobre a importância da união da categoria




quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sismus apoia dirigentes de sindicato de Florianópolis ameaçados de prisão

Passeata reuniu mais de 10 mil servidores na última
terça-feira (7)
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sarandi (Sismus) expressa seu total apoio aos servidores públicos municipais de Florianópolis em greve há 25 dias, e em especial, a direção do Sintrasem (sindicato que representa a categoria) que se vê ameaçada de prisão pelo atual prefeito da capital catarinense, Gean Loureiro (PMDB). Os trabalhadores protestam contra o que chamam de pacote de maldades que Loureiro tenta aprovar e atinge negativamente o funcionalismo (confira aqui o pacote de maldades)

Em menos de um mês no cargo da prefeitura, o prefeito descumpriu tudo que havia prometido na campanha eleitoral. Redigiu e fez passar de forma arbitrária na Câmara de Vereadores quase 40 projetos de lei com ataques a população da capital catarinense. Junto ao Pacotão de Maldades foi aprovado a destruição do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) dos servidores municipais, retirando direitos conquistados em mais de 20 anos de lutas. Loureiro também aprovou a fusão dos fundos da previdência e mais um parcelamento da dívida patronal, entre outras maldades.

A imprensa como sempre, não está ao lado dos trabalhadores, manipulada divulga informações que repercurtem mentiras. Numa informação vazada, através de um colunista - que parece ter desprezo ao trabalhador -, chega a população e para os servidores municipais de Florianópolis o aviso que o Procurador Geral da prefeitura, Diogo Pitsica vai pedir a prisão dos diretores do Sintrasem, além da destituição da diretoria, acusando-os de criminosos. Tentativa inútil, pois a greve a cada dia ganha mais adesão e apoio da população.

Nós do Sismus acreditamos que quando os trabalhadores têm seus direitos atacados, isso pode gerar um efeito cascata e atingir os servidores públicos de toda a nação. Tentativas de criminalizar o movimento sindical devem ser combatidas com espírito de luta e coragem, o que estão demonstrando os servidores catarinenses. Lutar não é crime, todo nosso apoio aos servidores e servidoras florianopolitanos.

Depois de ação dos servidores e do Simus, MP abre inquérito para investigar UPA

Com informações do blog SarandiPR.com

O Ministério Público está movendo ação contra Prefeitura de Sarandi após denúncias de irregularidades e deficiências na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. No final do ano passado servidores cansados de tanto descaso, convocaram uma assembleia e decidiram encampar luta por melhorias nas condições de trabalho.

O inquérito civil foi despachado no dia 13 de dezembro de 2016 pelo promotor de Justiça de Sarandi, Alexandre Misael Souza, mas a ação só foi instaurada no dia 16 na Vara da Fazenda Pública do Foro Regional de Sarandi, pertencente à Comarca de Maringá.  Na ocasião um  funcionário da UPA e o presidente do Sismus, Nilson do Nascimento, tornaram pública a precária condição de trabalho na unidade. 

No despacho, Souza levou ao conhecimento do Judiciário de Sarandi, a falta de materiais de expediente cotidiano, como soro fisiológico, agulhas de silicone e medicamentos básicos, além da ausência de local adequado para o atendimento de pacientes psiquiátricos.

O promotor reforçou a denúncia com Relatório de Inspeção elaborado pelas 15ª Regional de Saúde e o Departamento de Vigilância Sanitária de Sarandi. O documento apontou a “precariedade das condições de funcionamento da UPA”.

O documento lista ao todo 70 medidas que devem ser adotadas pela Prefeitura de Sarandi. Dentre as quais, apresentação de registro de treinamento dos funcionários do setor de Farmácia e contratação de mais profissionais farmacêuticos.

O MP requereu que “seja determinado ao município de Sarandi a adoção imediata das seguintes medidas em relação a UPA”, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, recurso a ser revertida para o Fundo Municipal de Saúde. O valor total da ação foi estipulado em R$ 100 mil pelo promotor. O inquérito civil foi publicado no Diário Oficial Executivo (DOE) do Estado do Paraná, nesta terça-feira (7).

O outro lado 

Por e-mail, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que a Procuradoria Jurídica de Sarandi tem ciência da ação, e prepara a defesa do município. A administração está “fazendo os ajustes que o MP pediu para melhorar o atendimento não apenas na UPA, mas em toda a rede de saúde do município”, informou a nota.

A luta vale a pena

O Sismus acredita que quando a categoria confia na organização e na luta é possível conquistar vitórias. Foi assim neste caso, e dessa forma, temos convicção, de que unidos podemos muito mais. Fica o recado a todo funcionalismo de Sarandi, A LUTA VALE A PENA.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Volpato nomeia 27 CC's em menos de uma semana

Volpato deve explicações. Primeiro aos servidores municipais que receberam apenas o reajuste da inflação e ouviram mais uma vez o mesmo discurso de anos, que a folha de pagamento está no limite e que qualquer aumento seria prejudicial aos cofres do município. Contudo, em menos de uma semana o novo prefeito já nomeou 27 cargos comissionados (CONFIRA AQUI 23 NOMEAÇÕES E  AQUI MAIS QUATRO).

O Sismus está de olho nestas contratações e vai continuar cobrando que a administração se comprometa com a valorização dos servidores de carreira. Ainda não desistimos, muitas ações não dependem somente de verba, mas de vontade política, entre elas, o benefício do cartão alimentação, a criação de uma diretoria de saúde ocupacional, entre outros. 

Já solicitamos que o grupo de negociação com três nomes representando o sindicato e outros três indicados pela administração para tratar das pautas elaboradas na Campanha Salarial 2017, seja formado e as reuniões comecem o quanto antes. Nosso esforço é de não desistir de lutar por valorização do servidor público de carreira do município de Sarandi. 

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Administração é comunicada sobre deliberações de assembleia

O Sismus encaminhou o oficio 10/2017 a administração informando sobre as deliberações da última assembleia realizada no dia 18 de janeiro. Confira abaixo, o documento enviado.


Sismus indica nomes para compor mesa de negociação

O Sismus encaminhou a administração ofício com os nomes dos membros para compor a mesa de negociação e também solicitou a primeira reunião para a próxima sexta-feira (10). No documento, o sindicato pediu que a gestão municipal nomeie seus representantes e confirme a data.

A iniciativa de compor essa mesa de negociação é uma das deliberações da assembleia realizada no dia 9 de novembro do ano passado. O objetivo é continuar negociando as pautas que não puderam ser tratadas durante a Campanha Salarial. Fique atento ao blog, pois todas as informações sobre as reuniões serão postadas neste espaço.




terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Servidores trabalham, mas não recebem horas extras


A direção do Sismus tem recebido diversas reclamações de servidores que não receberam as horas extras do mês de novembro e dezembro. Neste mês de janeiro também há relatos de trabalhadores que receberam as horas extras parcialmente ou não receberam nenhuma.

Se este é o seu caso, ligue no Sismus nos telefones 3264-4366 ou 3035-4366 e agende um horário com nossa assessoria jurídica, que atende nas terças-feiras das 14h às 17h e nas sextas-feiras das 9h às 12h.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Assembleia delibera por continuar a luta por ganho real

No início da noite desta terça-feira (24), servidores municipais de Sarandi compareceram a assembleia da Campanha Salarial 2017, para deliberar sobre a resposta da administração às pautas elaboradas pela categoria em novembro. Como sempre negociar com a gestão municipal, não foi fácil, a equipe do atual prefeito, a todo momento, reforçava a ideia de que o município estava em condição financeira calamitosa. Apesar disso, houve diálogo e apresentamos abaixo o que foi apresentado a categoria pelo prefeito e o que os trabalhadores deliberaram na assembleia.

Em relação a reposição salarial, a equipe do prefeito Walter Volpato (PSDB), apresentou uma proposta de reajuste apenas da inflação no período, (com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 6,58%. Os trabalhadores aprovaram o índice, mas estão dispostos a lutar para que a ausência de ganho real seja compensada com a implantação de um modelo de cartão alimentação ainda este ano, dessa forma, os servidores podem escolher no mercado quais produtos ele quer comprar.

Outras pautas também foram apresentadas, como o piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Saúde Ambiental (ASA), piso do magistério e perícias para laudos de insalubridade e periculosidade. O Sismus reforçou estes assuntos na mesa de negociação, mas houve poucos avanços imediatos nestes temas. O que de fato representa uma conquista é que a administração concordou em criar uma comissão para discutir, por exemplo, a criação de um programa de saúde ocupacional, algo que acreditamos vai beneficiar o servidor. O grupo deve contar com três representantes nomeados pelo prefeito e três indicados pelo sindicato.

Portanto, a luta não acabou, precisamos nos manter organizados e mobilizados. O sindicato é composto por servidores que devem se unir para lutar por melhorias trabalhistas, garantias de direitos e avanços nas condições de trabalho. A assembleia de ontem, mostrou que ainda estamos longe de uma efetiva mobilização dos setores para conquistar vitórias que só serão reais a partir do momento em que comparecermos as assembleias e estejamos dispostos a fazer o enfrentamento com o patrão.

A Campanha Salarial se encerra, mas a luta não, como diz nosso lema deste ano "Resistir para Vencer".

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

DIRETORIA DO SISMUS

Nilson da Luz do Nascimento
Presidente

Maria Aparecida de Oliveira
Vice-presidente

Junior Cesar de Oliveira 
Secretário Geral
Valdemar Salvagnini
Suplente

Alba Gomes
Tesoureira
Valdirene Pereira da Silva
Suplente

Maria de Fátima 
Social e Comunicação
Adriana Junqueira Arnaldo
Suplente

Salvador Amaral
Patrimônio
Sandra Cristina
Suplente

Conselho Fiscal
Maria Benedita Teixeira
Maria Aparecida da Silva
Ednéia Correia da Silva


Suplentes
Luciana de Almeida Andujas
Aparecido Veríssino 
Marly Magnólia Fernandes

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Volpato está tentando passar a perna nos servidores?

Depois de rumores que estão circulando na administração municipal de que o prefeito já está com um índice de reajuste pronto para enviar à Câmara de Vereadores e visando garantir que os servidores municipais sejam respeitados, o presidente do Sismus, Nilson da Luz do Nascimento enviou ofício ao prefeito Walter Volpato (PSDB).

No documento, o presidente pede que o prefeito assuma seu compromisso de se reunir com o sindicato e apresentar proposta de reajuste salarial na próxima quarta-feira (18), conforme foi acordado na última reunião da categoria.

Aguardamos resposta do prefeito e esperamos que seja este mais um boato, pois acreditamos que o diálogo é a melhor maneira de se chegar a uma solução para os dois lados. veja o ofício encaminhado ao prefeito:


Valorizar os servidores municipais de Sarandi está nas mãos de Volpato


 Só depende do prefeito garantir que o servidor tenha dignidade e respeito por meio da reposição salarial e ganho real

Janeiro chegou e está na hora de saber de que lado o atual prefeito Walter Volpato está, se no caminho da valorização do servidor ou no interesse de dar menos do que o trabalhador tem direito. O Sismus está lutando para que toda a categoria seja respeitada e tenha garantido reajuste da inflação e ganho real. 

Sabemos que o caminho não é fácil, mas é importante fazer a luta pra conquistar vitórias. Leia abaixo, algumas respostas da administração sobre algumas pautas que foram levantadas na assembleia de nossa categoria, em 9 de novembro e continue atento, dia 18, quarta-feira, tem reunião e lá saberemos o que planeja a atual administração.

Índice de reposição e reajuste
A Equipe da atual administração argumentou que estão verificando a atual situação das contas do município. Disseram que não podem garantir nem mesmo a reposição inflacionária do índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Segundo eles, o índice de despesa com pessoal da folha de pagamento tá estourado, quer dizer acima do limite permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal que é de 51,30%.

O Sismus reforça que nossa reivindicação é de 15% e que não abrimos mão da reposição inflacionária em janeiro e queremos uma negociação para reajuste real acima do INPC. O prefeito precisa anunciar as medidas que irá tomar para viabilizar a reposição da inflação e a valorização dos servidores por meio de reajuste real. Muitas medidas podem ser feitas, entre elas a diminuição dos Cargos Comissionados (CCs) e a busca pelo aumento de receitas.

De acordo com o ex-prefeito Carlos Alberto de Paula (sem partido) em janeiro e fevereiro as receitas de IPTU e IPVA crescem bastante e que isso garantirá recurso para pagar ao menos a reposição inflacionária aos servidores.

Auxílio alimentação
Hoje é o benefício, de uma cesta básica é, para quem ganha até 3 pisos salarial municipal bruto (R$2436,00). A reivindicação é para que este modelo seja alterado para o Cartão Alimentação, que permita a compra em supermercados da cidade, além da ampliação deste benefício para mais servidores.

A equipe do futuro prefeito argumenta que é favorável a ideia, mas que é preciso observar que o orçamento de 2017 prevê o benefício da cesta básica nos termos da lei atual e que a mudança pra cartão exigirá a alteração do orçamento. Dizem que precisam estudar qual será o custo de administração desses cartões e o custo total, além disso o futuro prefeito demonstra interesse em limitar a validade do cartão só para o comércio da cidade de Sarandi. 

Perícias de insalubridade e periculosidade
O Sismus tem lutado para regularizar urgentemente os pagamentos de indenizações de insalubridade e periculosidade. Desde 20015 não temos perícias gerais para aferir quais trabalhadores têm o direito a receber indenizações. 

Reivindicamos também que seja aplicada política de promoção da saúde do servidor público municipal, desde o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o trabalho a programas de prevenção de doenças ocupacionais. 

A administração anterior alegava que o número de atestados apresentados é muito alto e que isso aumenta muito os custos com pessoal. Contudo acreditamos que a administração não pode adotar uma postura punitiva e sim promover incentivos a saúde do trabalhador e aplicar de forma isonômica (para todos) o que determina o Estatuto dos Servidores.

Piso Dos Professores:
O Sismus acredita que a nova administração precisa aplicar corretamente a lei, sem os artifícios usados pelo ex-prefeito. Descumprindo o princípio da isonomia, De Paula aplicava a correção do piso só para os professores em início de carreira, que ganham somente o piso, enquanto que para os profissionais mais antigos da rede, aplicava a inflação (INPC). Dessa forma o piso para maioria dos profissionais do magistério tornara-se um teto.

O que deve ser feito é aplicar o índice de correção do Piso (divulgado pelo MEC) na tabela salarial prevista no Plano de Carreira do Magistério municipal. Além disso o sindicato cobra a garantia dos 33,33% de hora atividade dos professores, que hoje ainda não é plenamente garantido devido à falta de profissionais na secretaria de educação, o que torna necessário e urgente a convocação dos aprovados em concurso.

Equiparação do salário dos Agentes de Saúde Ambiental (ASA)  ao salário dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

Como o pagamento do piso salarial destas duas funções que é o mesmo por força de lei, foi implantado no município em anos diferentes acabou gerando uma perda salarial para os Agentes de Saúde Ambiental (ASA), por isso reivindicamos a equiparação salarial destas duas categorias.

Redução dos Cargos Comissionados
O atual secretário de administração afirmou que vai reduzir os cargos comissionados, mas segundo membros da equipe de transição que assumiram cargos na administração vigente dizem que o impacto em termos financeiros na folha é muito pequeno.

O SISMUS sustenta que o impacto pode ser pequeno a curto prazo, mas a médio e longo prazo (quatro anos do novo mandato) o recurso economizado é significativo. Mas, mais do que isso a redução dos CC, s expressaria a disposição do prefeito em acabar com o loteamento político da máquina pública.

Mesa de Negociação
Os dirigentes do SISMUS estão na luta, temos pautas ainda mais complexas a serem discutidas e negociadas com a administração, entre elas a revisão do Plano de Cargos e Carreira do Magistério (que já deveria ter sido realizado) e do Plano de Cargos Carreira e Vencimentos dos Servidores do Quadro Geral.

A de Volpato disse que podemos voltar a estas pautas, mas que precisam de um tempo de governo antes de começar a discuti-las. Uma nova reunião ficou agendada para quarta-feira, 18 de janeiro, quando já teremos o índice completo do INPC de 2016. Nesta data teremos uma resposta definitiva do prefeito sobre o pagamento do reajuste.

Quanto as demais pautas, o prefeito disse que precisa de mais tempo para se organizar e ver o que pode ser feito. O presidente do SISMUS cobrou que a equipe estude a pauta apresentada, e a levem a sério. Não podemos passar mais quatro anos sem avanços nas pautas como, as perícias de insalubridade e a mudança do modelo de benefício.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Salário e pagamento de férias dos sevidores da Educação

O Sismus informa que segundo o Departamento de Recursos Humanos o pagamento do salário de dezembro dos servidores será na quinta-feira, 29 de dezembro, bem como nesta data também serão efetuados os pagamentos das férias coletivas dos servidores da Secretaria de Educação.

Confira as datas do recesso funcional da administração municipal de Sarandi

De acordo com o decreto 1976/2016 publicado pela administração no dia 16 de dezembro deste mês, o recesso para os órgãos da gestão pública municipal ficaram dispostos da seguinte forma: no dia 26 de dezembro, as repartições funcionarão a partir das 13h. Nos dias 29 e 30 de dezembro não haverá expediente. Veja abaixo, o decreto publicado no Jornal O Diário pela Prefeitura Municipal de Sarandi.

Calendário de funcionamento do SISMUS

O Sismus informa hoje, o horário de funcionamento do sindicato para este fim de ano. À partir de amanhã, sexta-feira, 23, se inicia o recesso que vai até sexta-feira, 30 de dezembro. Reabriremos normalmente já no dia 02 de janeiro de 2017.

Atendimentos:
Os atendimentos médicos e jurídicos também retornam na primeira semana de janeiro. O Dr.Oscar retorna aos atendimentos na terça-feira, 03 de janeiro, bem como, a Dra. Ana Paula (dentista) na quarta-feira, 04 de janeiro. Já o jurídico retorna com o Dr.Wagner (advogado) na segunda-feira, 09 de janeiro de 2017.

Caso haja alguma ocorrência no período em que o sindicato está em recesso, os ser servidores podem entrar em contato com a entidade pelos fones: 99991-1851 ou 99821-8213 Nilson.