sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

INFORME DA NEGOCIAÇÃO DA CAMPANHA SALARIAL 2016

Dois meses, depois de solicitarmos a abertura das negociações da campanha salarial, foi preciso uma ação decidida direção do sindicato apoiada por alguns servidores da educação, para conseguirmos uma reunião com o prefeito e discutir a pauta da campanha salarial. A reunião aconteceu nesta quarta-feira 16/12 no gabinete do prefeito.
A reunião começou com uma reclamação do presidente do sindicato quanto à falta de reposta ao ofício 078/2015 protocolado em 28/09 solicitando a abertura das negociações salariais.
O prefeito disse que esperava para ver o que o governo federal iria fazer, como ficariam os repasses ao município e, que ter feito a reunião antes era perda de tempo.
Na nossa opinião era a oportunidade de discutir melhor como avançar na carreira dos servidores, nos salários e condições de trabalho. Mas vamos às reivindicações apresentadas pelo sindicato e as respostas do prefeito:
1)Reajuste de 17% a todos os servidores:
Prefeito: queremos dar ao menos inflação [10.30% *], mas não posso garantir nada, preciso ver como ficara os repasses federais e a arrecadação janeiro.
SISMUS: insistimos nos 17%  a todos e queremos uma nova reunião em janeiro, antes da votação do reajuste na câmara.
O prefeito se comprometeu porem em pagar integralmente o Piso do Magistério [11.30% *] de forma linear a todos na tabela.
2)Vale-alimentação de 150,00 a todos os servidores, ativos e inativos, corrigido pelo INPC:
Prefeito: vamos fazer a troca pelo cartão alimentação, corrigido pelo INPC a cada 6 meses, mas, no mesmo valor da Cesta e só para quem ganha já tem direito.
SISMUS: a mudança para o cartão é nossa reivindicação, mas o valor é pouco e exclui  servidores, nós iremos levar a discussão para assembleia, os servidores decidirão.
3) Pericias para pagamento de insalubridade e periculosidade:
SISMUS: não foi discutido.
4)33% de Hora-Atividade aos educadores:
Prefeito: Já esta sendo dado.
SISMUS: não, os professores não estão tendo 33%, muitas escolas apenas 4 horas aula, quando deveria ser no mínimo 6h, esperamos que o novo concurso resolva definitivamente essa questão.
5)Novos concursos:
Prefeito: faremos concurso em fevereiro; educador infantil, professor, motorista e outros. Vocês podem pedir o organograma no D.R.H.
SISMUS: queremos saber se o concurso atenderá as necessidades de reposição do quadro de servidores ou se será apenas para maquiar. Iremos protocolar ofício solicitando as informações do concurso e de defasagem do quadro de pessoal a secretaria de administração.
6)Redução dos Cargos comissionados e FG,s:
Não foi discutido.
7)Revisão do PCCR do magistério:
SISMUS: O PCCR precisa ser adequado ao no Plano de Educação, mas não adianta trabalhar o corpo do PCCR se não for feito uma nova tabela, e isso é competência da administração.
Prefeito: Tudo bem, me comprometo a licitar a tabela, vou ver com a secretária.
8)PCCR do quadro geral e Guarda Municipal:
Não foi discutido.
9)Criação de PCCR específico dos servidores da saúde inclusive da função dos agentes de endemias e agentes de saúde:
O PCCR não foi discutido. Quanto ao Piso dos agentes o prefeito disse que esta sendo finalizado registro dos servidores no programa federal e que o repasse para pagamento ainda não veio.
SISMUS: O cadastro de Sarandi esta atrasado, por isso o repasse não vem e os prejudicados são os servidores.
10) Revisão geral do Estatuto do Servidor( lei 10/1992):
Não foi discutido.
A direção do SISMUS fará solicitação de uma nova reunião com o prefeito e administração na segunda semana de janeiro para discutir o índice de reajuste e as demais reivindicações não discutidas.
Convocaremos uma assembleia geral extarordinária para todos os servidores, para avaliação e deliberação dos resultados das negociações na segunda semana de janeiro.
*O prefeito não garantiu a reposição da inflação e isso é grave, sem reposição ao menos da inflação passaremos a ter perdas reais de salário.
TODOS A ASSEMBLEIA GERAL EM JANEIRO!