quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Depois de ação dos servidores e do Sismus, MP abre inquérito para investigar UPA

Com informações do blog SarandiPR.com

O Ministério Público está movendo ação contra Prefeitura de Sarandi após denúncias de irregularidades e deficiências na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. No final do ano passado servidores cansados de tanto descaso, convocaram uma assembleia e decidiram encampar luta por melhorias nas condições de trabalho.

O inquérito civil foi despachado no dia 13 de dezembro de 2016 pelo promotor de Justiça de Sarandi, Alexandre Misael Souza, mas a ação só foi instaurada no dia 16 na Vara da Fazenda Pública do Foro Regional de Sarandi, pertencente à Comarca de Maringá.  Na ocasião um  funcionário da UPA e o presidente do Sismus, Nilson do Nascimento, tornaram pública a precária condição de trabalho na unidade. 

No despacho, Souza levou ao conhecimento do Judiciário de Sarandi, a falta de materiais de expediente cotidiano, como soro fisiológico, agulhas de silicone e medicamentos básicos, além da ausência de local adequado para o atendimento de pacientes psiquiátricos.

O promotor reforçou a denúncia com Relatório de Inspeção elaborado pelas 15ª Regional de Saúde e o Departamento de Vigilância Sanitária de Sarandi. O documento apontou a “precariedade das condições de funcionamento da UPA”.

O documento lista ao todo 70 medidas que devem ser adotadas pela Prefeitura de Sarandi. Dentre as quais, apresentação de registro de treinamento dos funcionários do setor de Farmácia e contratação de mais profissionais farmacêuticos.

O MP requereu que “seja determinado ao município de Sarandi a adoção imediata das seguintes medidas em relação a UPA”, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, recurso a ser revertida para o Fundo Municipal de Saúde. O valor total da ação foi estipulado em R$ 100 mil pelo promotor. O inquérito civil foi publicado no Diário Oficial Executivo (DOE) do Estado do Paraná, nesta terça-feira (7).

O outro lado 

Por e-mail, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que a Procuradoria Jurídica de Sarandi tem ciência da ação, e prepara a defesa do município. A administração está “fazendo os ajustes que o MP pediu para melhorar o atendimento não apenas na UPA, mas em toda a rede de saúde do município”, informou a nota.

A luta vale a pena

O Sismus acredita que quando a categoria confia na organização e na luta é possível conquistar vitórias. Foi assim neste caso, e dessa forma, temos convicção, de que unidos podemos muito mais. Fica o recado a todo funcionalismo de Sarandi, A LUTA VALE A PENA.