terça-feira, 17 de outubro de 2017

Projeto da maldade; novo ataque de Volpato ao vale-alimentação


Na última terça-feira, (10 de outubro), os servidores municipais de Sarandi se reuniram em assembleia pra deliberar sobre a reviravolta no vale-alimentação, a insalubridade e periculosidade, 30h para alguns servidores da Secretaria de Saúde e revisão do Plano de Carreira dos servidores gerais e da educação.

Em reunião no dia 28 de setembro, o prefeito Walter Volpato (PSDB) anunciou nova alteração na proposta do vale-alimentação. Depois de ter mudado de ideia e dizer que vai conceder o benefício a todos os servidores independente da faixa salarial, no começo de janeiro (contrariando o que ele mesmo tinha acordado com o sindicato), o prefeito sem comunicar o Sismus, legítimo representante dos trabalhadores, simplesmente decidiu que não vai mais optar pelo cartão magnético. Agora o valor de R$ 155,00 (valor acrescido da inflação deste ano), será depositado na conta de cada servidor, em data diferente do salário. Isso mostra que Volpato, não tem palavra e muito menos diálogo com a categoria.

Só que a surpresa foi ainda maior quando a diretoria do Sismus teve acesso ao projeto de lei enviado à Câmara Municipal e Vereadores no qual constava uma série de condições para que o servidor não perca seu benefício. Por exemplo, caso o trabalhador entre de férias, licença para tratamento de saúde, licença maternidade ou por motivo de doença na família, ele ficaria sem o vale-alimentação. Um absurdo que não podemos e não vamos aceitar.

Diante de mais essa afronta, os servidores por unanimidade deliberaram por aceitar o projeto, só se for aprovada emenda que retire tais condições e que especifique que o servidor só perderá a cesta por falta injustificada. Nesta terça-feira (17 de outubro), os dirigentes já começaram a articular com os vereadores municipais para corrigir esta injustiça. Além disso, o presidente do Sismus, Nilson do Nascimento também protocolou (Veja aqui o ofício) pedido de reunião com Volpato para tratar do assunto.*

Outras pautas

Na reunião do dia 28 de setembro outras pautas também foram tratadas e as respostas da administração foram apresentadas aos trabalhadores:

  • aferição dos laudos de insalubridade e periculosidade que não estão sendo feitos. A resposta da administração é que em 2018, (sem uma previsão concreta), será contratada uma empresa para refazer os laudos. 
  • 30h para alguns setores da saúde, a administração continua irredutível e disse que não pode fazer a mudança na carga horária. 
  • Revisão do Plano de Carreira, também houve o compromisso de a administração contratar uma empresa para no ano que vem, proceder com a revisão.

Clique aqui para acessar o Projeto de Lei do Vale-alimentação


* A diretoria do Sismus foi informada de que na sexta-feira (17), o prefeito retirou da Câmara o projeto, e ao que tudo indica pode haver mudanças. Vamos continuar em mobilização! Atualizado às 16h45.